Home Reportagens Futurecom 2018: Moisés Queiroz deve ser o próximo presidente da Anatel

Futurecom 2018: Moisés Queiroz deve ser o próximo presidente da Anatel

Por Gustavo Zuccherato

Ministro Gilberto Kassab confirmou indicação após cerimônia de abertura do evento. Acordo com ABDI também foi firmado.

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) deve contar com um novo presidente em 2019. Em uma rápida conversa com a imprensa após a cerimônia de abertura da 20ª edição da Futurecom, o Ministro das Ciências, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, confirmou que Juarez Quadros não deve continuar no cargo de presidente da agência reguladora após o fim de seu mandato, previsto para 4 de novembro deste ano.

De acordo com o ministro, a saída foi um pedido do próprio Juarez. “Já no ano passado ele havia me dito que não gostaria de ter mais um mandato de cinco anos e que queria sair no final desse governo”, disse Kassab.

“Fizemos um processo de seleção do nome, discuti com o próprio presidente da República e na semana passada encaminhamos para a Casa Civil o nome do atual secretário de radiodifusão Moisés Queiroz, que estará sendo encaminhado para o Senado nos próximos dias”.

Questionado sobre o tempo para aprovação do novo nome, o ministro foi esquivo e disse que isso dependerá dos trâmites do Senado.

Acordo com ABDI

Em uma cerimônia recheada de homenagens e agradecimentos aos 20 anos do evento, o MCTIC e a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) também formalizaram um acordo de cooperação técnica que cria o programa Conexão Startup Brasil. O objetivo é apoiar empreendores na criação de empresas de base tecnológica voltadas ao setor de Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs).

O documento foi assinado pelo ministro Gilberto Kassab, pelo presidente da ABDI, Guto Ferreira, e pelo Ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC),

Ao todo, serão cinco chamadas para os empreendedores participarem do programa, uma para cada região do país, com um valor que supera R$ 10 milhões. Um dos objetivos é atender à demanda do setor produtivo por fornecedores em estágio inicial de pesquisa.

A expectativa é que as cinco chamadas estimulem e capacitem 500 empreendedores e gerem cerca de 100 startups de base tecnológica.

Acompanhe a Panorama Audiovisual no Facebook e Youtube

Assuntos relacionados